Turismo – Paraná com Volvo

0
1429

A volta pode ser tanto por trem quanto pela Estrada da Graciosa, um nome que faz jus a estradinha. É uma serrinha bem sinuosa, calçada por paralelepípedos e muito estreita – voltamos de ônibus intermunicipal, e, em várias curvas, o ônibus precisou manobrar, então é um passeio demorado, porém recompensado com uma paisagem linda. A estrada oferece vários locais para piquenique, com espaço para parar o carro, e pode ser um ótimo passeio em família, com um custo menor do que o do trem.

Voltando para Curitiba, existem vários outros parques na cidade. Abaixo, o Parque Tanguá. Muito maior do que o Parque do Ibirapuera, em São Paulo, é lindo e permite ótimas caminhadas, e, porque não, um delicioso piquenique.

Abaixo, o Jardim Botânico de Curitiba. Principal cartão postal da capital paranaense, conta com 245 mil metros quadrados de jardins magnificamente cuidados e uma belíssima estufa, que abriga plantas características da floresta atlântica do Brasil. A arquitetura da estufa, no estilo Art Noveau, é inspirada em um palácio de cristal que existiu em Londres, no século 19.

Saindo de Curitiba em direção a Santa Catarina, ficamos parados no trânsito da BR101 por conta de um acidente que bloqueou a pista toda (infelizmente um evento comum nas estradas brasileiras…) e, para fugir do trânsito, entramos em uma estradinha secundária seguindo uma placa de um hotel, e acabamos em Tijucas do Sul (que fica próximo da divisa entre Santa Catarina e Paraná), encontrando o belíssimo caminho da Pousada Harmonia.

Sim, o Volvo encara uma estradinha de terra com a mesma desenvoltura do asfalto. Maciez excepcional e segurança garantida pelos freios ABS com EBD e controle de tração.

A pousada conta com arvorismo, trilhas, cachoeira, lagoa, piscina aquecida, playground para a criançada… Está na lista para nossas próximas férias!.

(sim, o carro estava sujo, usamos ele de verdade 😉 )