Home Supercarros Detalhes sobre o Bugatti Veyron e o bizarro modelo cor de rosa

Detalhes sobre o Bugatti Veyron e o bizarro modelo cor de rosa

Detalhes sobre o Bugatti Veyron e o bizarro modelo cor de rosa

Tirando o Maybach Exelero sobre o qual recentemente falamos aqui, e é um exemplo raríssimo de carro único feito E VENDIDO por um fabricante renomado, e que teve só uma unidade produzida pela Mercedes Benz, podemos considerar que o carro mais exclusivo que uma pessoa pode comprar é o Bugatti Veyron. Mais exclusivo até que as famosas séries especiais da Ferrari, afinal, foram produzidas 1315 F40s, 347 F50s, e 400 Enzos, enquanto o Bugatti Veyron terá sua produção limitada a 300 unidades.

Os V8 em ângulo fechado são colocados lado a lado para formar o W16,
no caso sob cada uma destas coberturas em alumínio estão oito cilindros 😉

Não é a toa que é um carro exclusivo. Dois motores V8 em ângulo fechado são montados em lado a lado, formando um espetacular W16 de 64 válvulas que usa 4 turbos-compressores para alcançar a mítica potência máxima de 1001 Cv, número aliás que foi escolhido a dedo. O Veyron foi primeiro carro do mundo produzido em série a ter mais de 1000cv de potência. O número é destaque inclusive no painel do carro, onde um “potenciômetro” que tem o mesmo tamanho do velocímetro mostra qual a potência que está sendo liberada a qualquer momento pelo motor.

Todo super-esportivo destaca o tacômetro (medidor de RPM), abaixo,
dele, a esqueda, pode-se ver o relógio de potência marcando até 1001cv

É um carro caro, o preço básico dele é de 1,5 milhões de Euros. Ele entrou em produção em 2006 com uma expectativa total de produção, como dito anteriormente, de apenas 300 unidades. Destas, 220 unidades já foram vendias mas apenas 132 foram efetivamente entregues. Se você está interessado em pegar um dos 80 que ainda restam, mas está um pouco “curto” de grana, não tem problema, segundo o Autoblog, você pode fazer um leasing do carro. Para isso, tudo que você precisa são US$ 400.000,00 para a entrada e uma renda que garanta a você o dinheiro para pagar 60 suaves prestações de US$ 23.595,00 😉

Você pode achar que a VW, dona da Bugatti, poderá crescer os olhos e fabricar mais unidades que o previsto. Eu digo: não, ela não irá. Eu já vi várias afirmações de que o preço de produção do Bugatti Veyron *é maior que o próprio preço de venda*, e que o objetivo da VW com ele é o desenvolvimento de tecnologias que mais adiante serão usadas em outros carros do grupo, bem como fazer Buzz em torno da tecnologia. Eu nao encontrei uma fonte segura para postar aqui fazendo referência a este detalhe, mas posso afirmar que já vi e ouvi isso sendo dito no Top Gear.

Por falar em Top Gear, eu aconselho veementemente que vocês assistam aos vídeos em que Jeremy Clarkson testa o Bugatti Veyron para o DVD Supercars Showdown e para o programa Top Gear, eles estão na extensão da postagem. Em um dos vídeos, inclusive, ele mostra o procedimento para se alcançar a velocidade máxima: é necessário desativar o spoiler traseiro do carro, coisa que é feita ‘desligando-o’ com uma chave especial.

Agora, depois de toda este preâmbulo, espero que vocês entendam porque eu sinceramente acredito que uma criatura, me recuso a chamar de cidadão ou pessoa, que fez o que fez com o Bugatti Veyron abaixo, deveria ser condenado a passar o resto de sua vida eterna dirigindo um Gol “batedeira” altamente “Xunado”.

Merece ou não merece queimar no inferno dos xunners o dono deste Bugatti?

Na extensão da postagem, quatro vídeos, um do Supercar Showdown, DVD feito pelo Jeremy Clarkson, e três do Top Gear, todos com o Bugatti Veyron.

O carro foi encontrado ao acaso no Google Images, para os dados do Veyron: Wikipedia, site do carro e depoimentos do programa Top Gear.