Honda anuncia nova linha CG 160 versão 2016

0
886

A linha de maior sucesso em toda a história da Honda no mercado brasileiro já tem preço público definido. Integrante da categoria street, a Honda CG 160 versão 2016 foi apresentada ao mercado brasileiro no início da semana, e passa a ser oferecida nas concessionárias da Honda em todo o país em dois modelos: CG 160 Titan e CG 160 Fan. Seus preços públicos sugeridos são R$ 9.290,00 (CG 160 Titan) e R$ 7.990,00 (CG 160 Fan), com base no Estado de São Paulo e não incluem despesas com frete ou seguro.

click2

Nesta nova geração, a Honda traz uma motocicleta totalmente renovada para a linha de maior representatividade do mercado brasileiro. Seu desenvolvimento teve como premissa oferecer um produto inteiramente novo, mas que mantivesse toda a tradição e diferenciais que fazem desta a motocicleta mais querida do País e o modelo mais vendido pela empresa desde a implantação da fábrica de Manaus (AM), em 1976.

O novo design reflete o objetivo Honda de reforçar o conceito de esportividade e beleza em modelos para o uso diário, onde versatilidade, economia e segurança sempre foram as características mais marcantes e desejadas. O estilo da nova CG 160 versão 2016 está ainda mais moderno e jovial, com novos grafismos inspirados em modelos de maior cilindrada da marca. Visualmente, suas linhas estão mais avançadas e agradáveis. O modelo ficou mais imponente, com visual e folego extras para o uso no dia-a-dia dos grandes centros urbanos, seja para o lazer ou para o uso profissional.

Na CG 160 Titan, a carenagem do grupo ótico é nova, pintada agora na cor do tanque. Com traços levemente inclinados, remete a um estilo mais esportivo e aerodinâmico. Na CG 160 Fan permanece o formato atual, porém com acabamento injetado na cor preto fosco. Com lâmpadas de 35/35w, o farol proporciona iluminação eficaz para ambas as versões. As setas, discretas, estão acopladas nas laterais formando um conjunto simples e harmonioso.

O tanque de combustível manteve capacidade total para 16,1 litros, porém ganhou novo desenho nas duas versões, com linhas mais altas na parte superior, incluindo uma tampa esportiva de engate rápido, inspirada nos modelos de alta cilindrada. Na lateral, as semi-carenagens e defletores também são novos, com formas mais anguladas e vincos marcantes, que remetem a um conjunto mais encorpado. Na CG 160 Titan, as linhas são diferenciadas e ligeiramente maiores do que na CG 160 Fan.

Os novos modelos evoluíram não só visual como também no conjunto mecânico. A capacidade cúbica agora é de 162,7cm³, característica que proporcionou maior potência e torque ao desempenho geral. Segue novos conceitos Honda baseados na melhora da eficiência de combustão e economia, além da baixa emissão de poluentes na atmosfera.

Versátil e de baixa manutenção, o motor é do tipo monocilíndrico com sistema OHC (Over Head Camshaft), quatro tempos, arrefecido a ar, com injeção eletrônica PGM-FI (Programmed Fuel Injection). Seu desenvolvimento já está em total conformidade com a segunda fase do PROMOT4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), que intensifica as regras para a diminuição dos gases tóxicos emitidos por veículos automotores a partir de 2016. Possui tecnologia FlexOne, possibilitando o abastecimento com etanol (álcool), gasolina ou com a mistura de ambos.

O novo motor ganhou dose extra no desempenho. São 14,9cv a 8.000rpm se abastecido com gasolina, e 15,1 cv a 8.000 rpm com etanol. O torque máximo é de 1,40 kgf.m a 6.000 rpm e 1,54 kgf.m a 6.000 rpm, respectivamente.Entre as novidades, estão também aspectos que serão úteis, principalmente, para procedimentos de manutenção.  Agora não é mais necessário desmontar o cabeçote para tirar o comando. Com isso, o acesso passa a ser feito por tampa lateral, tornando todo o trabalho mais rápido e simples. Esta modificação possibilitou que a altura do motor também diminuísse, formando um sistema mais compacto, apesar do aumento de sua capacidade.

Um detalhe importante é que, apesar de melhor eficiência e performance, o consumo de combustível foi otimizado. Testes iniciais revelaram que o novo propulsor, mesmo de maior cilindrada e mais potente, se mostrou até 8% mais econômico, dando mais autonomia ao modelo e sem a necessidade de paradas extras para o abastecimento em viagens mais longas.  A partida elétrica oferece maior conforto e comodidade ao motociclista que utiliza o modelo com frequência. Dotada de embreagem multidisco em banho de óleo, possui sistema de lubrificação do tipo forçado, por bomba trocoidal. Em ambas  as versões, o câmbio é de 5 velocidades, com transmissão final por corrente.

RESPONDER

Comente aqui
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.