Pontiac: descanse em paz, ou já vai tarde?

0
3115

Juro que não sei se fico triste ou aliviado com a morte da Pontiac. Fico aliviado pela enorme quantidade de carros absurdamente feios que a fábrica lançou, venhamos e convenhamos, que por mais que o Pontiac Firebird Trans Am tenha tido seus dias de glória na trilogia “Agarra-me se puderes” (Smokey and The Bandit), no final dos anos 1970, começo dos anos 1980, os carros da marca eram quase que via de regra esquisitões.

Ok, temos duas nobilíssimas exceções. As primeiras gerações do Pontiac GTO, e mais recentemente o Pontiac Solstice, são algo válidos de nota, e em homenagem a estes dois carros publico um editorial fotográfico na extensão da postagem. Mas discutir, neste momento, a beleza, ou ausência dela, nos carros da marca, é chover no molhado. A GM já se pronunciou, ao final do ano, a marca deixa de existir.

O fim da marca faz parte do planejamento da GM para salvar-se da bancarrota que veio com a crise do crédito nos EUA. Para ter uma idéia do tamanho da crise, a fábrica pretende trazer seu ponto de equilíbrio para algo em torno de 10 milhões de carros por ano, ou seja, ela “só” precisa vender esta quantidade de carros para obter lucro operacional. Vale ressaltar que nos últimos anos os prejuízos foram se acumulando em um mercado que absorvia algo entre 15 e 17 milhões de unidades da marca ao ano!

Outras medidas anunciadas pela marca:

  • Redução do número de revendas nos EUA de 6246 atuais, para 3605 em 2011.
  • Redução da linha de veículos, vindo de 48 modelos no total, para 34
  • Corte de 23.000 postos de emprego
  • Fechamento de 16 unidades produtoras até 2012.

Mais detalhes podem ser vistos no press release da marca.

Cliquem nas fotos para vê-las em melhor resolução.