JAC mostra futuro lançamento T8 em clínica para imprensa e compradores

0
1232

Clínica? O que é uma Clínica? É como é chamado o evento no qual a montadora mostra um modelo irá ser lançado nos próximos meses para compradores em potencial, para ouvir sugestões e aplicá-las no modelo final. Essas clínicas são extremamente importantes, afinal, o usuário do dia-a-dia sabe muito mais sobre o que ele precisa do que as centenas de engenheiros trabalhando no carro. Mas essas clínicas são sempre feitas a portas fechadas, longe, BEM longe da imprensa. Mas a JAC fez diferente, e, de maneira ousada, chamou a imprensa especializada para ver a nova van T8, que deve ser lançada até outubro no Brasil. Pudemos pilotar e – mais importante no caso de uma van – andar como passageiros no confortável veículo, e pudemos falar diretamente com o engenheiro responsável pelas mudanças para o mercado brasileiro, e sugerir poucas mas valiosas sugestões.

Clique aqui para ler mais 

A T8, como pode ser vista pelas fotos, é uma bonita van de transporte executivo, e comecará a ser vendida no Brasil em meados de outubro, com preços entre 90 e 100 mil reais. Terá 7 ou 8 lugares (ainda não definido), mas com certeza todos estarão bem acomodados – não são bancos, são poltronas, com várias regulagens, bem largas e confortáveis para todos os passageiros e motorista. As fotos mostram  um dos modelos que estão sendo usados para adaptar para o mercado brasileiro – são os vendidos na China – tudo bege, madeira no painel, nada que será aproveitado no modelo que será vendido aqui. A qualidade, ainda sim, está acima da média.

O painel, que lembra o do Toyota Etios, provavelmente será trocado.

A diferença para os modelos de entrada da marca (J2, J3) é imensa – muito equipamento e qualidade ainda melhor de acabamento, que deve melhorar ainda mais no modelo final.

O modelo exposto (e o modelo que dirigimos) era o de 7 lugares, na configuração 2+2+3. Os bancos intermediários giram para trás, permitindo a criação de uma “sala de reunião”, que pode ser bem útil para o tipo de transporte proposto pelo modelo, que é o executivo. E conta com saída de ar condicionada traseira, com controle independente. Gela bem, pelo teste que fizemos.

Ainda sim o modelo tem muito espaço para bagagem (ou para deitar os bancos e transformar-se em um quarto!)

Dirigimos o modelo por um curto trajeto, de uns 4 km no trânsito de São Paulo. O carro conta com um motor 2.0 turbo de 175cv a gasolina, combinado com um câmbio manual de 6 marchas. O câmbio automático não será oferecido, afinal, o comprador e usuário do veículo não irá dirigi-lo, mas sim, andar de passageiro. O desempenho não decepcionou, mesmo em baixa rotação, e, quando pisamos, o carro não negou fogo, e estavamos com 6 adultos pesados dentro.

O conforto das poltronas é muito bom, embora as traseiras eu achei um pouco baixas, forçando as pernas a ficarem altas. Um pouco mais de altura iria melhorar o ângulo de dobra do joelho (embora você possa facilmente esticar as pernas sem bater na frente) e não ia tirar espaço da cabeça, que tem tanto espaço que dá até pra jogadores de basquete andarem sossegados por lá.

Ah, o carro também tem teto-solar, que pode ser visto na foto abaixo junto com o ar-condicionado traseiro.

Belas rodas de liga, com pneus apropriados para conforto.

O carro não tem concorrentes no mercado – os outros são diesel, bem mais caros, mais lugares e exigem carta de motorista tipo D. Esse pode ser dirigido por motorista com carta B, o que facilita quem precisa de um carro para trabalho e para quem vai contratar para trabalhar (ou mesmo para quem vai comprar um carro para levar a grande família passear). A JAC ousou em mostrar o carro para a imprensa sugerir mudanças antes do lançamento, e que outras montadoras sigam o exemplo (mesmo que não possamos mostrar os carros para o público!