Italmobility lança Spin Wav para cadeirantes

0
712

A Italmobility, empresa líder no mercado de veículos acessíveis, acaba de apresentar o Spin Wav, o primeiro carro desenvolvido pela marca para cadeirantes e pessoas com baixa mobilidade direcionado ao consumidor final e, também, frotas de táxis, locadoras de veículos e órgãos do governo.

unnamed

As adaptações realizadas na Spin Wav, veículo de categoria M2, foram desenvolvidas, pois atualmente é um dos poucos carros de passeio disponíveisno Brasil para adequações de rebaixamento de piso. Adaptações que visam manter a mesma qualidade e segurança do carro de série que sai da fábrica. O acesso ao veículo feito pela porta traseira é facilitado pelas ancoragens elétricas que não deixam retroceder a cadeira no momento do embarque. O espaço é confortável e o veículo é espaçoso. O cadeirante viaja junto e no mesmo nível dos demais passageiros, interagindo com eles durante a viagem, tendo uma boa visibilidade, seja frontal e/ou lateral, e pode viajar confortavelmente na própria cadeira de rodas.

“Também foram valorizados aspectos com o design e a estética do veículo, com o objetivo de oferecer conforto visual”, esclarece Morandini. “O cadeirante terá a possibilidade de se locomover num veículo descaracterizado sem, necessariamente, aparecer como veículo para deficientes, como acontece com os carros que possuem plataforma e teto elevado. Neste modelo Spin adaptado, por exemplo, é mantida quase integralmente a identidade do carro de fábrica, dando a sensação de originalidade” completa.

Além do design, graças ao kit de rebaixamento do piso projetado e produzido pela Italmobility, a Spin Wav garante amplo e confortável espaço interno para o cadeirante e para os outros passageiros, assegurando uma viagem em um ambiente confortável e ergonômico. “Para as Cooperativas de Táxi, a vantagem de se ter uma Spin WAV é a possibilidade da mesma ser usada como um táxi normal, com capacidade para cinco passageiros e existindo a necessidade, o veículo se converte rapidamente para o transporte de PCD (Pessoas Com Deficiência)”, explica Morandini.

 

 

RESPONDER

Comente aqui
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.