Autozine no QRX – Andando na Pista (e na Lama)

6
1551

Por cortesia das montadoras, dirigimos alguns carros no circuito de Interlagos – a começar desse exagero…Esse belo VW Touareg V8, com absurdos 350cv de potência – é o mais potente disponível para dirigirmos (mais forte só a Ferrari e Stock Car são, mas não dá pra dirigir).

O velocimetro do carro marca até 280km/h e empolga bastante, mas a velocidade nesse evento é limitada a 120km/h – DICA – aproveite as curvas – acelere ao máximo (com segurança) nelas, porque nas retas é facílimo chegar a 120 e você não vai poder passar disso – e tangenciar uma curva da maneira correta na velocidade certa é uma delicia – especialmente nesse circuito. Dica de quem andou com essa bela maquina aí ;) Porque acelerar nas curvas? Freia no meio pra ver que legal a rodada! acelerar (de leve) faz o peso do carro se distribuir entre as 4 rodas, o que equilibra o carro e ajuda a fazer a curva. Quando você freia, joga o peso do carro para a frente, deixando a traseira leve e arriscando rodar o carro. (deveriam ensinar isso na auto-escola… freie antes, nao durante a curva…)

Olha o tamanhozinho dele ao lado do Jetta (que não é tão pequeno assim). Mas o Touareg rodando parece carro pequeno – tanto acelerando quanto fazendo curvas.

Clique aqui para ver mais fotos dos carros que dirigimos no Quatro Rodas Experience!

O velocímetro, abaixo mostrando até 280km/h, empolga. Em alguns momentos os carros mais lentos podem ser ultrapassados – aí que entra a “pilotagem” – fazer a curva bem feita para aproveitar a reta seguinte e passar o mais lento – com segurança, nas curvas não é permitida a ultrapassagem. Mas curta o carro, as curvas, não tente correr – você pode ser punido e perder o direito de dirigir – e pagar até R$250 para dirigir e perder é chato, né? Respeite o instrutor – ele está lá para sua segurança. Ele inclusive não pode filmar sua volta – está lá para te auxiliar na pista, não pode perder atenção segurando uma câmera.  Se quiser filmar a volta, o instrutor que terá que dirigir.

Ah, no primeiro post, estou Sorteando uma camiseta da Playboy – só os comentários naquele post valem – clique aqui!

Outro carro que dirigi – esse na lama – foi o VW Tiguan- uma grata surpresa. SUV compacto fabricado na alemanha, o Tiguan tem 200cv, acabamento primoroso, bom tamanho interno e é bonito, muito bonito. Isso sem contar o divertido desempenho no fora-de-estrada.

Não se deixe levar pela semelhança entre a traseira do Tiguan e da SpaceFox. As semelhanças param aí. (E no logotipo também). O Tiguan é um espetáculo. Mesmo. Mais abaixo, as fotos dele, devidamente sujo após a (infelizmente) curta brincadeira na terra. (clique nas fotos para ampliar)


Interior bem cuidado e acabado.

Acima, a hora que “torcemos” a carroceria do carro, levantando a roda traseira esquerda a mais de 50cm do chão. Dá medo.

Outro Volkswagen que dirigi foi o Golf GT, com seu  motor 2.0 de 120cv e câmbio automático Tiptronic. Fez juz a fama – uma delicia de fazer curvas na pista, carro sempre na mão, mesmo sem controle de tração.

Outro carro que dirigi na pista foi o Kia Sorento – SUV turbodiesel com 170cv. A despeito da altura – e olha que eu fiquei com receio – ele faz curvas bem. E, como tem torque sobrando, deu pra brincar na pista. Foi o único que “escorregou”, talvez pela altura (que nada, eu que entrei errado na curva mesmo)

A potência dele aparece cedo, e despeja com facilidade nas rodas, e impressiona nas curvas. Diferente do que se espera de um SUV grandalhão como esse. Ah, bem confortável e bem acabado.

Outra grata surpresa em curvas foi a Grand C4 Picasso – fiz questão de dirigir este carro ao invés de um C4 Hatch ou Pallas – que obviamente fazem muita curva – queria saber como que essa minivan familiar se portaria em alta velocidade nas curvas – o controle de tração se mostrou eficiente, e os 140cv do carro não negaram fogo. Foi divertido.

O mais fraco – mas nem de longe o menos divertido que dirigi – foi o Fiat Stilo Blackmotion. Equipado com o cambio Dualogic, que oferece trocas no volante, foi o que mais deu a sensação de “carro na mão” , o que aumenta – e muito – o prazer na pista. Se esse carro tivesse 200cv, seria estupendo na pista.  Contornou bem as curvas, sem ser duro. Outra boa surpresa.

E eu tenho que admitir que o carro tá bonito. Esse facelift que ele recebeu ano passado resolveu.

E, por último, Kia Carens – outra minivan (ou seria multivan?) Com 140cv, também dá pra se divertir na pista – o câmbio automático é bem espertinho, e reduz as marchas rapidamente quando necessário. Não tem controle de tração, e canta um pouquinho de pneu, mas nada que assuste – sempre manteve a trajetória.

Agradecemos as montadoras pelas cortesias nos testes – em especial a Ana Cristina Mota e a Andrea Santos, da Volkswagen, que nos cederam 3 testes, e ao gente fina Fábio, do Carplace, que descolou o Test Drive da Carens!

6 COMENTÁRIOS

  1. Tu ta ficando mala com esses posts hein!!! Parabéns, cada vez melhor, com mais material!!! Sem dúvida, top top!!!

RESPONDER

Comente aqui
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.