Morre o Fundador da Gurgel

30
1363

Morreu João Augusto Conrado de Amaral Gurgel, o fundador e dono da extinta fábrica de automóveis Gurgel, nesta Sexta-Feira, 30 de Janeiro de 2009, vítima de complicações do Mal de Alzheimer, doença da qual sofria a oito anos.

Amaral Gurgel começou a produção de veículos na década de 60, começando por Karts (Gurgel Júnior), mini-carros para crianças e realizou até experiências com veículos elétricos, bem antes de carros elétricos serem viáveis e necessários.

Fundou a fábrica de carros que levava seu nome em 1962, na cidade de Rio Claro, interior de São Paulo. Buscava construir veículos com 100% de nacionalização, geralmente com chassis tubular e revestido de plástico reforçado com fibra de vidro, que também era utilizado na carroceria. Não suportando a concorrência das multinacionais muito bem equipadas e bem patrocinadas, a Gurgel encerrou suas atividades em 1994.

Na foto acima, o BR-800, um dos mais conhecidos modelos da marca, que pesava menos de 700kg, e tinha um “meio” motor de fusca, com 2 cilindros, 0.8 (daí o 800 do nome) e somente 36cv de potência.

Clique aqui para mais fotos de modelos Gurgel, genuinamente nacionais

Esse é o Moto Machine, que tinha portas transparentes até embaixo. Esse é conversível. Raríssimo.

Um clássico

Com capota rígida removível

E trazia o estepe para fora bem antes da Ecosport em uma simpática solução de design

O diminuto motor, refrigerado a água. Os primeiros vinham com um dínamo que mal carregava a bateria e alimentava o motor, resultando em problemas.

Simpático, foi um dos pouquíssimos micro-carros fabricados no Brasil, que seriam uma boa solução para o trânsito das grandes cidades

Se continuasse a ser fabricado, com mais tecnologia e preço realista, iria vender bem hoje em dia

Olha o peso – 648 kg!

Esse é o feioso X-15, parecida com um a Kombi

Esse está na versão militar, verde fosco

Repare na pá anexada na lateral, usada para tirar o carro do atoleiro

Parece bem robusto

Esse é o Gurgel Xef – o carrinho “executivo” da Gurgel – com 3 lugares

Conjunto optico de Voyage, formato sedã

O mais interessante desse carro é que ele tinha um parabrisas reserva – usava o mesmo da VW Brasília, na frente e atrás – se o dianteiro quebrasse, era só colocar o traseiro na frente, garantindo a chegada.

Gurgel Carajás, um dos mais conhecidos da marca. Repare no estepe em cima do capô, bem no estilo da Land Rover

Essa é a versão Crossover do BR-800, o Super Cross, que bem antes do CrossFox ele já oferecia suspensão elevada, amarelo berrante

e até estepe atrás!. Legal as lanterninhas traseiras da Pampa.

Essa tem a maior pinta de Kombi

Aqui um encontro de carros Gurgel no sambódromo

Esse é feio que dá medo!

Outro estilo militar.

Conversível, simpatico. Tem a maior cara de carro pra andar na fazenda.

Gurgel deixará saudades.

Fonte: Interpress

Fotos: Felipe Bonventi

30 COMENTÁRIOS

    • O Sr Gurgel foi um dos grandes brasileiros que terá para sempre o seu nome gravado na História. Um empresário inovador que deveria ter merecido das autoridades competentes o necessário apoio e incentivo. Um empresário invejável que enche de orgulho a todos nós. Que Deus o tenha!

  1. Uma indústria nacional que infelizmente não foi pra frente, uma pena!!! Descanse em paz senhor Gurgel…

  2. A marca Gurgel não esta extinta.
    Um espertalhão ae, comprou o domínio GURGEL com logotipo e tudo que estava disponível, e pretende fabricar veículos aqui.
    Esse cara importa um triciclo da china, comprou ferramentas da antiga fábrica da gurgel, e pretende dar continuidade a marca.
    Amaral Gurgel, foi um brasileiro dos mais impressionantes, foi dele o unico carro com design e mecânica totalmente made in brasil.
    Infelismente adoeceu, e sua fábrica atolada em dívidas, sem a assistência governamental devida, veio a fechar.
    Apesar de haver fila de espera para compra de seus automóveis.
    Um visionário que tem seu lugar na nossa historia, um exemplo de empreendedorismo, um grande brasileiro.

  3. no japao,pais tecnologicamente avancado,veiculos com motor ate 660cc e um tamanho maximo padronizado,conhecidos como key,tem imposto redusido,sendo cobrado algo como 70 dolares anuais,(motores 2.0 pagam algo como 500 dolares) algo parecido com a lei gurgel que vigorou no norte do brasil por um misero tempo,se a lei gurgel vale-se no brasil,a gurgel nao teria sido fechada,e a industria nacional seria mais valorizado.nao deveriam so abaixar o ipi dos carros 1.0,mais reduzir mais os dos motores menores de 800cc.

  4. Marcopolo foi vendida. Troller foi vendidade. Gurgel foi a falência e o inovador criador faleceu. Nos resta a Agrale até quando? Poxa tantos Brazileiros batem no peito pra Amazônia, praias, dunas e etc. Mas nunca apoiaram ou visaram essas marcas, só valorizam o mercado internacional, pois: o que é de fora é melhor!

    • Rodrigo, concordo com você, brasileiros tem essa idéia ridícula de que tudo que é de fora é melhor e tem mais qualidade, não apoiam a própria industria, adoram colocar o Rio de Janeiro em um pedestal como a maravilha do Brasil, falam da amazônia com uma alegria falsa e hipócrita, dizem que aqui é o país do futebol, antes não fosse e seria bem melhor, enfim, o Brasil morre porque o povo é alienado e e covarde…

  5. Sempre admirei a Gurgel e o Sr. Gurgel, por enfrentarem de frente a indústria estabelecida com ajuda oficial!
    Este era um brasileiro!

  6. o mais triste é que este tipo de iniciativa, não tem suporte do governo. e essa geração de alienados vão amargar a extinção de empregos e exemplos de soluções criativas. Nem vão chorar a morte de um inventor-empreendedor-nacionalista pelo simples motivo abraçarem as ideias de outros e se acharem um sucesso.

    torçamos para a chegada de outro visionário.

  7. …MEU PRIMEIRO UTILITARIO EM SAMPA,FOI UM GURGEL 800CC.VENDIDO PELO PROPRIO.COMO MORAVA NA VILA BUARQUE,SEMPRE PARAVA NA LOJA QUE O CARRO ERA EXPOSTO,POR COINCIDENCIA A RUA SE CHAMAVA,AMARAL GURGEL.CERTA NOITE,OLHANDO PRA DENTRO DA LOJA,VI UM SR.TODO DE BRANCO,BATI NO VIDRO E ELE VEIO ME ATENDER.ESTAVA EU FRENTE A UM SENHOR SORRIDENTE E DE FALA MANSA,ERA O CRIADOR DO CARRINHO QUEM ME ATENDIA,O JOAO.PAPO VAI PAPO VEM,E ELE ME VENDEU UM CONSORCIO.MORAL;NO SEGUNDO SORTEIO,FUI CONTEMPRADO.A GURGEL NAO FOI PRA FRENTE PORQUE O JOAO ERA UM EMPRESARIO CRIATIVO E SONHADOR.ELE NAO PRECISAVA DE INCENTIVOS DE GOVERNOS,E SIM DE INVESTIDORES.ELE PRECISAVA DE GENTE COM VIVENCIA DE NEGOCIOS TIPO;ANTONIO ERMIRIO,OLAVO SETUBAL,ABILIO DINIZ,JOAO DORIA JR,E POR AI VAI.O QUE LEVOU O JOAO A NAO DAR CERTO COM O PROJETO GURGEL,FOI ELE MESMO.POREM…CONHECE-LO,FOI UMA ALEGRIA MUITO GRANDE,TANTO QUE ATE OUVIA MEUS PROGRAMAS DE RADIO,QUANDO DAVA.JOAO,JA SINTO SAUDADES DE VOCE.
    …que o grande GADU esteja ao seu lado.
    -velhobruxo.

  8. Sr Gurgel, um visionario, emprendedor, e de certa forma um genio, que adorava o Brasil, sabia de sua capacidade, e sempre sozinho, pois o governo nunca ajudou em nada , pois para o governo só interessava em calar-lhe, pois era contra a forma que o pro alccol, é colocado pois todos sabem que é inviavel se para custar menos o governo, banca, e que só usineiros ganham, o alcool como ele mesmo dizia é uma opção mas não como é administrado aqui no Brasil.
    Pena mesmo mais um grande brasileiro que se vai, sem nem mesmo ter seu reconhecimento.

  9. O Gurgel foi um grande brasileiro. Sofreu pressão terrível pelas empresas de fora do país e do próprio governo. Infelizmente seu legado não terá a mesma força.

  10. ainda acho que essas empresas grandes, não seriam quase nada hoje em dia com seus modelos, se não tivessem copiado algumas idéias da gurgel… pura panelinha essas empresas não terem deixado a gurgel entrar no mercado…

  11. Descanse em paz João, que aqui em casa, assim como no resto do país, seu carro ainda andará por muito tempo. Valente Guerreiro!

  12. meus sentimentos,pelo grande homen sr.Amaral Gurgel,pois meu sonho era ver o grande avanço para o futuro da Gurgel Motores com todos esses modelos em especial nosso gipe brasileiro carajás,tenho certeza que DEUS tem muito orgulho de recebe-lo no Céu.

  13. Meus sentimentos à família Gurgel. Perderam seu grande balizador. E o Brasil, queira ou não, perdeu aquele que certamente foi um dos mais inventivos desde Dumont.

    Descanse em paz a sua alma, Sr. Gurgel. As pequenas jóias que produziu há décadas continuaram sendo objeto de desejo, admiração, curiosidade e saudosismo de muitos de nós por seguidas gerações.

    Aos colegas que comentaram e têm interesse em conhecer a história de João Gurgel, indico o livro “Gurgel, um brasileiro de fibra” / Gurgel, um sonho forjado em fibra. Bigraffia do homem, do engenheiro e de seus carros.

    Daniel Francelino.
    Admirador da marca e das criações de Gurgel.
    Jornalista.

    • @Daniel Francelino,
      Corrigiindo: onde se lê “continuaram”, leia-se “continuarão”.

      obrigado.

  14. Uma pena que tenhamos tantos outros como o Gurgel que não tiveram o devido reconhecimento…
    E para corrigir: a fábrica foi fundada em 1969, na avenida do Cursino, em SP (entre a Rod dos Imigrantes e a Rod Anchieta)
    Abraços,

  15. A Gurgel faliu com a ajuda de politicos desqualificados e CHUPACABRAS.Na verdade esses elementos são a escoria da sociedade.VAGABUNDOS.

  16. No site http://blog.estadao.com.br/blog/jc/?title=adeus_genio&more=1&c=1&tb=1&pb=1#comments alguém escreveu:
    “Comentário de: Conhecedor [Visitante]
    04.02.09 @ 08:49
    É interessante como o Gurgel conseguiu criar essa aura de semi-deus sendo como foi. Pelos posts aqui, as pessoas tem a imagem que o Gurgel foi um injustiçado, um empresário espetacular e um homem que não teve nenhum apoio. Repetindo, eu convivi com ele por 40 anos. Não é nada disso. Ele era um engenheiro genial. Disso não há dúvida. Suas soluções técnicas eram apreciadas por todos, incluindo as montadoras. Fora isso, ele foi um empresário lamentável.

    Gurgel mantinha a famosa casa de hóspedes em seu sítio próximo da fábrica. Aquilo vivia lotado de políticos de todos os tipos, todos muito bem agraciados para garantir vantagens fiscais e financeiras à Gurgel. Nunca houve falta de dinheiro público. O próprio BNDES colocou dinheiro a fundo perdido (FUNDO PERDIDO) para financiar as pesquisas da fábrica. Hoje falam aqui que havia falta de dinheiro público. O Sr. Gurgel prosperou na fase do regime militar, anos 70 e 80, regime este que adorava apoiar empresários brasileiros. O Sr. Gurgel foi um desses empresários.

    Gurgel não prosperou porque era impossível trabalhar com ele. Ele era extremamente centralizador. Nunca nada o que as pessoas faziam estava certo. Cansei de ver ótimos engenheiros serem contratados e pedirem a conta no mês seguinte porque o Gurgel os tratava mal, não lhes dava liberdade para nada e interferia o tempo todo no que estivessem fazendo. Dessa forma, os bons iam embora e Gurgel ficava cercado de bajuladores e puxa-sacos incompetentes, que era o que de fato o agradava.

    Não existia custos na Gurgel e não foi feito projeto de viabilidade econômica para o 0800. Se fosse nos dias de hoje, a Gurgel Motores não teria como ter aberto o capital na bolsa. O objetivo do Sr. Gurgel era que o 0800 custasse 60% do preço do Fusca. De onde ele tirou esses 60% ninguém sabe. Era impossível fabricar, com a escala pretendida de 50.000 veículos anuais, algum carro mais barato do que o Fusca. Mas custo não importava ao Sr. Gurgel, apenas a notoriedade.

    As montadoras gostavam do Sr. Gurgel, ao contrário do que muitos dizem aqui. Ele nunca foi competidor de montadora nenhuma e nem o seria com o carro popular. Todos o consideravam mais um visionário capaz de fazer muita articulação política e incapaz de administrar qualquer empresa. E era isso mesmo. Ele era amigo pessoal do Sr. Wolfgang Sauer, presidente da Volks, que vendia muitos chassis e motores para a Gurgel.

    Tem muito mais mas chega… vamos deixar Gurgel descansar em paz e os amigos aqui, que acompanharam tudo pela mídia, acreditar que ele foi um gênio injustiçado. Parte de sua família, entretanto, continuará morando nos EUA, onde estão os recursos patrimoniais e onde os processos criminais que correm na justiça brasileira não poderão alcançá-los.”

    • Sr. Dalton Rocha,

      Embora não tenha conhecido o Sr. Gurgel minha idéia desse homem é idêntica à sua. Analisando os fatos, minhas conclusões são as mesmas.

  17. alguem abrir a boca pra falar desse peca ,nunca pilotou um gurgel minha maior tristeza e com a familia porque sei ,que eles não tem na veia fibra de vidro com sangue excelente,mistura quase uma bomba atômica,daria tudo para ter pelo menos,a metade da inteligencia desse eterno mestre’possuo um x12’ano 1984 completamente perfeito depois falam que os alemães tem a bola da vez,sai fora gringo volta pra tua terra porque meu gurja e made in brazil ok.

    • nao vai aparecer outro gurgel por durante 100 anos e quem puder compre um como se fosse um casamento feliz pelo resto da vida . andre luiz romao lopes – Miguel Pereira -RJ

  18. afinal o que foi ? apenas falei que tem que ter sangue misturado com fibra de vidro,isso faz mal? tenho um x12 1984,perfect não tem dinheiro que me fassa vender o prazer que essa minha nave proporciona
    não tem comentarios e digo à voces aonde um tracado entrar, fantasmão tambem entra, faco altas trips
    aqui onde eu moro na cidade de valenca na bahia, sou um dos poucos que não largo a invencão desse
    grande homen,espero que apareca outro quase igual à esse mestre
    saudades.

RESPONDER

Comente aqui
Por favor, digite seu nome aqui