TAGS: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

O ano está acabando e os governos estaduais já começaram a divulgar as tabelas com valores e prazos para pagamento do IPVA, Seguro DPVAT e demais impostos, uma maneira de nos lembrar de maneirar no uso do 13ºe  como sai caro manter um carro no Brasil…

O que é

O “Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores” é um imposto estadual, ou seja, cada estado estabelece uma alíquota baseada no valor venal do veículo, valor também que varia de um estado para outro, mas geralmente é um pouco abaixo da tabela Fipe.

Varia de 2,5% (Paraná, Sergipe) a 4% (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro), dependendo da categoria do veículo, no que ele é usado (taxis, veículos de locadoras, caminhões e utilitários pagam bem menos) e até mesmo o combustível interfere nisso. No Rio de Janeiro há um bom desconto, na ordem de 70% caso o veículo seja equipado com GNV (gás natural veicular).

Pra onde vai meu IPVA?

Do valor pago, 50% vai para o governo estadual e a outra metade fica com o município em que o veículo é registrado. Ao contrário do que a maioria pensa, ele não é destinado diretamente a manutenção de ruas e sinalização. Assim como a maioria dos impostos, é uma receita pro governo e pode ser usada em educação, saneamento básico, saúde, etc… Tanto é que em muitos estados ele é recolhido pela Secretaria da Fazenda, e não o Detran. Clique aqui para mais informações, valores, etc

Seguro obrigatório (DPVAT)

“Já basta eu pagar uma pequena fortuna de seguro, pra quê pagar mais um?” É a pergunta de muitos, mas o DPVAT garante o pagamento de indenizações a terceiros, pessoas comuns que se envolvem em acidentes. É responsável por custear a despesa gerada por ambulâncias, paramédicos, medicamentos… Tudo que é despesa num acidente.  É obrigatório e deve ser pago junto com a primeira parcela ou parcela única (se for o caso) do IPVA, que vence em janeiro.

Licenciamento, vistorias, inspeção veicular…

Dependendo de onde você mora, são necessárias vistorias, inspeções ou somente mais uma taxa de “emplacamento”. Algumas podem verificar o estado dos pneus (se estão com pelo menos 1,6mm de sulcos), iluminação e possíveis vazamentos, já outras vão mais longe e também medem o índice de poluentes na atmosfera, coisas essenciais a ponto de nem precisarem de inspeção, mas infelizmente não são todos que pensam assim.

A mentira por trás do “desconto anual”.

Todo ano o mesmo anúncio: “Este ano o IPVA será ‘X’ % mais barato”, o que dá a entender que o estado está abrindo mão de cobrar mais imposto, o que não é verdade. O imposto continua o mesmo, porém os carros desvalorizam e isso significa que seu valor venal (de venda) também diminui. O percentual é feito sobre uma média entre todos os modelos, e enquanto alguns podem desvalorizar 2 ou 3%, outros caem mais de 10%! (O meu caiu míseros R$22,00…)

Cobrança indevida

Se você não concordar com o valor cobrado, você pode entrar com um recurso de reavaliação do valor venal de seu veículo, pelo menos aqui em Minas Gerais é assim, mas há um prazo curto e várias exigências, mas nada impossível. Um exemplo que vi uma vez é do Alfa Romeo 156 98, que vale cerca de 20 mil no mercado mas o estado avalia ele em R$33 mil. Se for o seu caso, entre em contato com o órgão responsável o mais rápido possível (quando não é o Detran, normalmente é Secretaria da Fazenda – Sefaz) para mais informações de como entrar com o recurso.

Quanto pagarei?

Clique no link correspondente ao seu estado e preencha os campos corretamente, para saber o valor de seu IPVA.

Atenção: Nem todos os estados liberaram as tabelas, valores e guias para pagamento do IPVA 2012, mas os endereços trarão maiores detalhes quando isso tudo estiver disponível

Sudeste

São Paulo

Minas Gerais

Rio de Janeiro

Espírito Santo

Sul

Paraná

Santa Catarina

Rio Grande do Sul

Centro-Oeste

Mato Grosso

Goiás

Distrito Federal

Mato Grosso do Sul

Nordeste

Maranhão

Ceará

Bahia

Piauí

Rio Grande do Norte

Paraíba

Pernambuco

Alagoas

Sergipe

Norte

Amazonas

Pará

Tocantins

Rondônia

Roraima

Amapá

Acre

E se eu não pagar?

Sabemos que início de ano possui uma conta atrás da outra e o IPVA é um montante considerável para a maioria, mas caso você não pague ele em dia, haverá juros em cima do mesmo e outros encargos. Mas há como negociar, parcelar em várias vezes (parcela mínima de R$75,00 se não me engano) e pelo menos não estar irregular por completo. Caso você seja parado numa blitz e seu veículo esteja com os documentos em atraso, você pode ser multado, ter o veículo guinchado e além de ter que pagar toda a documentação com juros e a vista, terá de arcar com despesas de guincho, diária do veículo no pátio da polícia e etc. Muita dor de cabeça por algo que é mais fácil de se resolver do que se imagina.

Uma saída pra evitar esses apertos é separar uma pequena quantia todo mês não só para estes impostos, mas também para arcar em caso de reparações onerosas que podem vir a ocorrer com seu veículo.

Foto: Photoshop Total

Compartilhe este artigo:
  • Twittar este post
  • del.icio.us
  • Compartilhar no Uêba
  • Compartilhe no Orkut
  • dihitt
  • gafanhoto
  • linkk
  • Live
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • GBuzz

Comentários

  1. Divulga! Web! disse:

    IPVA 2012 – O que é, quanto e quando pagar http://t.co/gIWhaosl

  2. Anônimo disse:

    IPVA 2012 – O que é, quanto e quando pagar:
    O ano está acabando e os governos estaduais já começaram a divulgar… http://t.co/zKQBZxPn

  3. Pereirinha disse:

    Olha aí amiguinhos. Um resumo para os motoristas de primeira viagem sobre o que é quando pagar o IPVA. http://t.co/CyQCjrKb

  4. CARLA disse:

    Gostaria de saber se o IPVA não pago no exercício de 2012 com licenciamento tbm vencido em 07/12 pode ser cobrado pela Secretaria da Fazenda ainda este ano com inscrição no proprietário no CADIN, ou se somente ano que vem é que se torna obrigatória a obrigação. Obrigada