20
jun
11

Cuidados com os freios

Postado em Informação, Segurança, Utilidade por Rafael Moreira - Comments

Freios muitas vezes são como o sistema de arrefecimento: Muita gente só lembra quando dão algum defeito. Fora disso, os esquecem, deixando pro frentista “dar uma olhada” (isso quando o fazem), o que é complicado. Já vi casos de fluído de freio que foi completado com óleo de motor, o que matou o sistema e em pouco tempo demandou a troca dele todo.

O funcionamento de um sistema de freios atual é de fácil entendimento, conforme podemos ver no vídeo abaixo:

A questão é que essa simplicidade demanda cuidados igualmente simples, tanto em seu uso quanto na verificação periódica de seus componentes, as quais podemos ver a seguir:

Saiba frear

Se tem algo que me tira do sério é gente que não sabe frear. Gente que vai com tudo no pedal de freio, pelas coisas mais bestas. E isso faz com que o carona quase beije o painel, e causa inúmeros acidentes. Além da visão óbvia do carro a sua frente, você deve observar todo o trânsito além dele. Já perdi a conta das vezes que vi um problema e/ou retenção do tráfego mais a frente e me antecipei na frenagem. Ser sutil com o freio evita acidentes e faz com que você economize freios e pneu. Além de diminuir as possibilidades de um empenamento do disco. Com o tempo, conhecemos melhor nosso carro e podemos saber qual a pressão que devemos aplicar no pedal para parar o carro com segurança e sem trancos.

Use o freio motor

Nada mais é do que manter o carro engrenado, muitas vezes em marchas mais curtas para limitar a aceleração do veículo em declives. Isso alivia os freios e diminui o consumo do carro, já que o sistema de injeção quase não consome nessas situações. Deixar na “banguela” além de aumentar o consumo, sobrecarrega os freios, levando-os a fadiga e colocando a sua vida e a de outros em risco.

Alivie o pedal para frear melhor. Han?

As vezes, mesmo usando freio motor ocorre o superaquecimento dos freios. Você sente os freios com menos resposta e o pedal mais duro. Busque aliviar a pressão (não precisa tirar o pé do pedal) e retomar logo em seguida. Mesmo que por 1 segundo, você sentirá os freios bem melhores, ainda mais se o seu tiver discos sólidos, não ventilados. E o espaço de frenagem será menor do que se você tivesse mantido o freio acionado constantemente.

Pastilhas e discos

Se em frenagens mais fortes,  ou durante um aclive ou declive acentuado acender ou piscar a luz do freio de mão, é sinal de que as pastilhas estão próximas de acabar ou há um vazamento de fluído de freio. Há uma relação entre o desgaste das pastilhas e o fluído de freio também, portanto não o complete se não houver vazamentos no sistema. Caso seja necessária a troca das pastilhas, pode ser necessário trocar os discos também (ainda mais se tiverem com um ‘degrau’ em sua superfície). E evite frear forte durante os primeiros 300Km, pois a pastilha e o disco estarão “assentando” e um abuso dos mesmos nesta situação pode comprometer ambos permanentemente.

Não esqueça do fluído!

Conforme visto no vídeo, é o fluído que, sob pressão, transfere força às pastilhas para que a frenagem seja efetuada. Com o tempo, porém, o fluído é contaminado com água e sofre degradações em seu desempenho, passando a “ferver” mais facilmente e  comprometendo não só a frenagem como todo o sistema. Atualmente a maioria dos carros requer 500ml de fluído especificação DOT 4, que custa em média R$16,00. Se seu mecânico disser que é um fluído que “não precisa ser trocado”, troque de mecânico. Só quem já trocou o fluído sabe a diferença que ele faz, por tão pouco.

A especificação mais avançada atualmente é a DOT5.1, que pode ser aplicado em carros que exigem DOT 3 ou 4 de fábrica, mas NÃO coloque o DOT 5 a não ser que o fabricante o exija. Este é composto por silicone, que em sistemas não preparados para ele, pode causar corrosão, entupimento de linhas, etc. Já com o DOT 5.1, é tranquilo.

Melhorar os freios, tem como?

Sim, e em muitos casos podemos usar peças de carros maiores da mesma marca, por exemplo, Corsa e Celta usando freios do Vectra e Meriva. Porém, pra quem busca algo ainda melhor, há fabricantes de kits de freios pra diversos carros, com medidas de até 312mm de diâmetro (um popular tem discos entre 180 e 233mm…) e até mesmo eixos traseiros com freio a disco. Se você anda forte e/ou sente que seu carro possui freios subdimensionados, é uma boa. Agora, resta lembrar que quanto maior o disco, maior deve ser a roda tanto para abrigar o conjunto quanto para resfriá-lo.

Fontes: Wikipedia Foto: European Car Web

Compartilhe este artigo:
  • Twittar este post
  • del.icio.us
  • Compartilhar no Uêba
  • Compartilhe no Orkut
  • dihitt
  • gafanhoto
  • linkk
  • Live
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • GBuzz

Comentários

  1. RT @Autozine: Como andam seus freios? Veja aqui dicas para cuidar dos seus freios! http://autozine.com.br/utilidade/cuidados-com-os-freios

  2. Pereirinha disse:

    Dica para quem vai pegar a estrada hoje. Saiba como usar o freio corretamente. http://t.co/xxr5EjMc