Os últimos resultados dos testes de batidas publicados pelo Latin NCAP indicam que os níveis de segurança de alguns dos veículos mais populares da região ainda estão 20 anos atrasados em relação aos países industrializados e abaixo dos padrões globais. Contudo, houve um avanço e alguns carros atingiram uma pontuação de segurança de quatro estrelas; há dois fabricantes que incluem airbags como equipamento padrão nos modelos testados.

Os carros com piores desempenhos dos oito testados na terceira fase do Latin NCAP foram o Renault Sandero e o JAC J3.  O Sandero obteve apenas uma estrela devido ao desempenho instável de sua carroceria, bem como a falta de airbags.  A companhia se saiu melhor no Fluence, que obteve quatro estrelas. O JAC 3 também conquistou apenas uma estrela apesar de contar com dois airbags; isso indica claramente a vital importância da força do habitáculo na proteção dos ocupantes no caso de batida.

Os airbags não compensam uma resistência estrutural deficiente, a segurança não se baseia apenas nos airbags. A inclusão do dispositivo não garante a segurança do carro. Assim sendo, tanto o público, quanto os governos, devem ser capazes de verificar a integridade estrutural do carro. Isso se consegue mediante a aplicação dos padrões de testes de batidas das Nações Unidas (regulamentações R94 e R95), proporcionando aos consumidores a possibilidade de comparar o desempenho em segurança dos diferentes modelos.

Na Fase III, houve significativo aumento no número de carros que obtiveram quatro estrelas. Cinco modelos atingiram as quatro estrelas evidenciando os benefícios combinados do melhoramento da força da estrutura, dos airbags e dos cintos de segurança.  Os modelos que possuem quatro estrelas são o Novo Ford Fiesta, o Honda City, o Renault Fluence, o Toyota Etios hatch e o VW Polo hatch. Outro modelo testado, o Volkswagen Clássico/Bora (não é mais vendido no Brasil), conseguiu apenas três estrelas.

Outro sinal de avanço nesse teste de batida é a obtenção, pela primeira vez, de quatro estrelas para a proteção infantil. Dois modelos, o Ford Fiesta e o Honda City, se saíram bem no teste. O uso do sistema de retenção infantil com o ISOFIX desempenhou um papel fundamental na redução da probabilidade de instalação incorreta, melhorando a atividade dinâmica em geral. O Latin NCAP recomenda o ISOFIX e impulsiona os governos, fabricantes e provedores da região a apoiar o sistema ISOFIX com base na regulamentação R44 das Nações Unidas.

 

Compartilhe este artigo:
  • Twittar este post
  • del.icio.us
  • Compartilhar no Uêba
  • Compartilhe no Orkut
  • dihitt
  • gafanhoto
  • linkk
  • Live
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • GBuzz