Quando nem transportes coletivos são uma solução

0
923

Já percebeu que estamos numa das piores épocas pra se gostar de carro? Combustível, seguro e estacionamentos mais caros do que nunca. Radares inexplicavelmente lentos e pedágios por toda parte, sem contar os engarrafamentos. A última década foi marcada pela evolução dos interiores, que em muitos casos se tornaram verdadeiros centros de entretenimento. Mesmo com toda a evolução mecânica e tecnológica ainda não encontraram uma solução para o trânsito das cidades, que está cada vez pior. Em muitos países é comum o uso de transportes coletivos como o metrô, mas sabemos muito bem que isso não funciona por aqui, assim como muitas outras coisas…

Me lembro que em 1994, a proporção de habitantes X carros era na ordem de 11 ou 12:1. Em 2000, era 8,4 pra cada carro e chegou a 5,5:1 ano passado. Em alguns estados, como São Paulo, já apresentam menos de dois habitantes por veículo – média de países desenvolvidos, como Estados Unidos e Alemanha. Está chegando num ponto insustentável e em muitos casos andar de carro deixou de ser algo prazeroso e se tornou uma obrigação.

Todos sabemos de alternativas, mas a inviabilidade das mesmas pra maioria das pessoas justifica a continuidade do caos no trânsito. Mas há alternativas bem interessantes, como o Skate e Scooter elétricos.

O primeiro mantém basicamente a mesma estrutura de um skate comum, com o diferencial de ser movido por bateria através de um controle sem fio que modula aceleração e frenagem. A velocidade máxima é em torno de 40Km/h e a bateria dura cerca de 2 horas. E vem em dois modelos, street para uso em terrenos planos e offroad, com alterações para uso em terrenos acidentados, como nos pneus e suspensão. Ambos possuem 15 “shapes” para personalizar o visual do mesmo.

A Scooter mantém as mesmas especificações de velocidade e duração de bateria do Skate, mas é controlada pelo guidão e o condutor pode pilotar em pé ou sentado.

Os preços variam de R$1690,00 a R$2199,00 (Skate Steet e Scooter, respectivamente) e seu representante no Brasil é a TwoDogs.