18
maio
11

Citroën Aircross – Sem medo de valetas

Postado em Avaliação por Danilo Ferreira - Comments

A Citroën nos cedeu para avaliação um Citroën C3 Aircross, o crossover da marca francesa. Topamos o desafio (que foi muito bom, aliás) de ficar 1 semana com o carro. Como o título diz, o carro não tem medo de valeta, muito menos de asfalto ruim, de chuva menos ainda. Por isso fiz as fotos com chuva – tudo a ver com o carro, que conta com eficientes freios ABS (sim, precisei deles em situação real, e funcionaram muito bem).

Clique aqui para ler a avaliação completa

Vamos aos detalhes do carro. Por ter uma posição elevada e ampla área envidraçada, o carro transmite segurança na direção. A posição é mais alta do que a de uma Ford Ecosport, e quase a mesma de uma picape média do porte da S10 ou Ranger. O vidro “extra” ao lado do para-brisas permite maior visão. A versão testada, Exclusive, conta com 6 alto-falantes, 2 deles no painel bem abaixo deste vidro, como pode ser visto na foto abaixo. O som é de qualidade (para um carro original) e agrada.

 

Para os papais e mamães – o espelhinho garante a visão do banco traseiro, item indispensável para quem anda sozinho com o filho na cadeirinha atrás. Ponto positivo. E custa pouco, viu montadoras?

Painel da versão Exclusive, com informações do Cruise Control e limitador de velocidade, e computador de bordo com informações de consumo e média de velocidade e quilometragem. O consumo é um dos poucos pontos negativos do carro – a média na cidade foi de 4,4 km/h, usando 50 litros de álcool (ou etanol, como preferir) para rodar 220 km, e de 7,2 km/l na estrada, usando o cruise control, sem transito algum, rodando 290km entre Rodoanel Mario Covas (100km/h) e Castello Branco (120km/h) e um pouco de trecho urbano sem tráfego. Realmente alto para o modelo – talvez um motor 2.0 gastasse menos que esse 1.6.

Alavanca do câmbio, em metal, bonita.

Detalhe da “pegada” do volante – sensacional, leve e agradável. Ponto positivo. A base achatada com detalhes de metal, torna-o bonito e esportivo.

Abaixo, o sistema integrado de GPS / Rádio / Bluetooth (integração com celular)/ sensor de estacionamento, na primeira foto, na parte de rádio (com CD e entradas USB e auxiliar), com informações de temperatura, data, hora e bluetooth no topo e rua do gps abaixo, e bússola na esquerda

Abaixo, a parte Bússola / GPS, e curtas informações da música acima junto da temperatura / bluetooth / hora

E abaixo, GPS. A navegação é um pouco complicada de se iniciar, pelo sistema não ter teclado nem “touchscreen”, sendo necessário utilizar um sistema de botão giratório e clique. Um pouco ruim para um opcional que custa R$2.400 no site. Ponto positivo para tudo integrado, negativo para o preço, mais que o dobro de uma opção “stand alone” no mercado, embora não ofereça rádio / sensor de estacionamento integrado, pode oferecer até TV digital.

Abaixo, os comandos do rádio e dor ar-condicionado digital. Alias, ponto positivíssimo é o botão de desembaçar o vidro dianteiro (primeiro botão da esquerda), que liga o ar condicionado e direciona a ventilação no máximo para o para-brisas, sem maiores esforços e perda de atenção do motorista.

Abaixo, o estepe, marca registrada dos aventureiros urbanos. Prejudica um pouco a visibilidade externa, e exige um pouco mais de espaço para estacionar o carro, mas o sensor de estacionamento ajuda na tarefa. Para abrir o porta malas, é necessário muito espaço atrás – o que pode ser um incomodo em vagas apertadas de garagens de prédio por aí. Mas isso é comum a todos os aventureiros. E peruas. O porta-malas tem um bom tamanho – deve comportar bem a bagagem de uma familia de 4 pessoas.

A frente, imponente. Muito bonita. Faróis iluminam bem – e tem acendimento automático nessa versão. Ponto positivo.

Ok, admito que a foto do buraco foi uma piada. Mas o carro encara a buraqueira numa boa, valetas e lombadas sem medo. Eu tenho um carro baixo, que raspa só de olhar uma valeta, foi um refresco andar com a Aircross. Ponto POSITIVO.

Painel abaixo, “in action”, com o Cruise Control funcionando na estrada. O dispositivo mantem a velocidade, mesmo sem pisar no acelerador, e vicia. Gostoso para viagens longas. Ponto positivo.

Resumindo – O Citroën Aircross é um carrão. Caro, custa por volta de 67 mil reais nessa versão (no site não consegui montar a versão com airbags laterais, que equipavam o carro testado), com o único opcional que é o GPS integrado no painel, o Air-bag lateral é de série – e um pouco pesado para o 1.6 Flex de 113 cavalos (no álcool) que o equipa, tornando o consumo alto. Porém o carro é alto, confortável para os passageiros da frente, que contam até com apoio de braços, seguro com airbags dianteiros e laterais e freios ABS.

Uma ultima ressalva é a posição dos bancos traseiros, com os assentos muito retos, desconfortáveis para viagens longas.

Compartilhe este artigo:
  • Twittar este post
  • del.icio.us
  • Compartilhar no Uêba
  • Compartilhe no Orkut
  • dihitt
  • gafanhoto
  • linkk
  • Live
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • GBuzz

Comentários

  1. Divulga! Web! disse:

    Citroen Aircross – Sem medo de valetas http://migre.me/4ztJx

  2. Divulga! Web! disse:

    Citroen Aircross – Sem medo de valetas http://migre.me/4ztJx

  3. Divulga! Web! disse:

    Citroen Aircross – Sem medo de valetas http://migre.me/4ztJx

  4. RT @danilogordo: Olha só a avaliação do Aircross da @CitroenBrasil http://autozine.com.br/avaliacao/citroen-aircross-sem-medo-de-valetas

  5. Rafael disse:

    RT: @danilogordo: Olha só a avaliação do Aircross da @CitroenBrasil http://autozine.com.br/avaliacao/citroen-aircross-sem-medo-de-valetas

  6. RT @danilogordo: Olha só a avaliação do Aircross da @CitroenBrasil http://autozine.com.br/avaliacao/citroen-aircross-sem-medo-de-valetas

  7. Andre disse:

    Carro bonito, e muito boa a avaliação!!

  8. […] o novo C3 Picasso. O design já é conhecido, é a versão “comportada” da aventureira Aircross, sem os adereços off-road, como o estepe na traseira e os para-choques com apliques plásticos, e […]