24
jul
12

Avaliação – JAC J5

Postado em Avaliação por Danilo Ferreira - Comments
TAGS: , , , , ,

Preconceito (prefixo pré- e conceito) é um “juízo” preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude “discriminatória” perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou “estranhos”. Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, “racial” e “sexual”.
De modo geral, das o ponto de partida do preconceito é uma generalização superficial, chamada “estereótipo”. Exemplos: “todos os alemães são prepotentes”, ou “todos os ingleses são frios”.

Fonte: Wikipedia

Continuando o texto acima, o preconceito contra produtos chineses é : não dura nada, quebra logo, é uma encrenca, etc. Quantas vezes você ouviu falar que um celular é ruim porque é chinês? o famoso celular ching-ling? E esse preconceito se estende para os carros. E em alguns casos pode até ser verdade. Mas… espere um pouco… o aclamado iPhone é feito na China! E é considerado um dos melhores celulares do mercado. E será que carro na china pode ser bom?

Quando fui buscar o J5, fui alertado por colegas da imprensa que o carro era “mole, não andava nada, instável”…  Bom, eu teria de provar se isso era verdade ou não.

Clique aqui para ver mais

O J5, que custa a partir de R$46.990, vem completo – Ar condicionado digital, direção elétrica (bem macia), trio elétrico, air-bag duplo, freios ABS com distribuição eletrônica de frenagem, rodas de liga leve, sensor de estacionamento, luzes de neblina… os únicos opcionais são rodas maiores (aro 17) e bancos em couro. O preço, pelo tamanho do carro, é bem atraente – o carro é grande como um Civic e custa pouco mais que um Siena com os mesmos opcionais.

O design do carro é magnífico. O estúdio de design da JAC na Itália garante linhas belíssimas para o carro, que chama atenção por onde passa. Isso contribui também para o baixo ruido ao rodar na estrada, pois o barulho do vento não é um incômodo.   O rádio, com CD e USB, conta com 6 bons alto falantes, é de série, mas conta com os mesmos problemas do J3 e da J6 – a entrada USB precisa de um cabo para ser utilizada, e a antena, impressa (ou embutida) no para brisas, tem uma má recepção, deixando tudo “chiado”. 2 problemas fáceis de resolver.

O motor é um 1.5 16v de 125 cv e 15,5 kgfm de torque. Todos me alertaram sobre o motor, que seria insuficiente. E sabe de uma coisa? Não achei isso. O carro, claro, não tem o desempenho de um Civic com seus 140cv, mas também não anda igual um carro 1.o – tem a relação peso/potência de 10.25kg/cv, o que não é nada mal para o dia-a-dia. Não vai correr como um esportivo, mas essa não é a proposta do carro. Esse carro, claro, ficaria melhor com o 2.0 da J6, mas não está mal servido com seus 125cv. E tem mais – para levar um civic com seus 140cv você precisa pagar uns R$20 mil a mais.

O acerto de suspensão do carro é muito bom – na cidade absorve bem o piso ruim, e na estrada me pareceu bem estável, ao contrário do que me haviam dito. Mesmo em troca de faixa em velocidade o carro se mostrou firme – parte por conta dos pneus 205/55 de aro 16.  Não é um esportivo, mas faz curvas quase como um.

Um dos ponto negativo fica por conta do painel – péssimo de visualizar durante o dia, fica muito escuro (a foto abaixo foi feita com exposição prolongada, e com a lanterna ligada, o que aumenta a iluminação do painel). Durante a noite a visualização é boa, e agora pode ser regulada em intensidade (o que falta o J3, por exemplo)

O acabamento do painel, no estilo “Black Piano” é bonito, mas vive cheio de marcas, parece uma tela de celular! O jeito é andar com uma flanelinha pra ir limpando e manter o bom visual. Os materiais parecem de boa qualidade e passam uma boa impressão (pelo menos para a faixa de preço do carro)

O porta-malas tem 415 litros, menor que o do Focus ou mesmo dos compactos Fiesta e Cobalt por exemplo, mas é o suficiente para o modelo. O ar-condicionado é extremamente forte, algo que só vi nos JACs e nos Citroens – ótimo para nosso clima, aliás. Outro ponto negativo é a falta de um câmbio automático, exigência da maioria dos compradores desse tamanho de carro.

Abaixo, as belíssimas rodas aro 16 do modelo, que são de série.

O carro apresentou um consumo de cerca de 9km/l na cidade, o que é bom para o porte do modelo – mas ele só roda na gasolina, não tendo opção flex, o que é  uma das desvantagens do modelo. Mas o atrativo do carro está no custo x benefício, no tamanho, no conteúdo e na garantia de 6 anos, única do segmento.

Então, se você está pretendendo trocar de carro, coloque o preconceito de lado e considere o JAC J5. Não é o mais rapido, não é o mais equipado, mas é o mais barato, com a maior garantia.

Aliás, ouvi um absurdo de um amigo que trabalha em um banco – ele disse que os funcionários lá não gostam de aprovar financiamento para o JAC, tem o maior preconceito com o carro. Absurdo, quando se pensa que NENHUM prazo de financiamento é maior do que o tempo de garantia do carro, ou seja, o comprador não vai deixar de pagar a parcela do carro para gastar com manutenção!

Compartilhe este artigo:
  • Twittar este post
  • del.icio.us
  • Compartilhar no Uêba
  • Compartilhe no Orkut
  • dihitt
  • gafanhoto
  • linkk
  • Live
  • StumbleUpon
  • Technorati
  • GBuzz

Comentários

  1. weiglii disse:

    legal sua avaliação. acompanho teu site todo dia através dos feeds. a primeira foto do J5 tem uma igreja CCB ao fundo. Coincidência? sou da igreja, queria saber se há alguma ligação. apenas curiosidade. abraço e parabéns!!

  2. José disse:

    Excelente texto, achei sua matéria muito sóbria e imparcial. Acredito que o J5 traga um conceito que o Brasil não está acostumado e por isso se nega a aceitar: Os carros Urbanos. Ele não é feito para altas velocidades nem para passar o dia inteiro subindo barrancos, é um carro para se estar confortável no transito inevitável do dia-a-dia. A Jac Motors está de parabéns pelo conteudo que vem apresentando, com o tempo vão tomar a posição que merecem no ranking

  3. Daniel disse:

    Eu discordo do fato de ser somente a gasolina uma desvantagem… Se esse motor fosse flex, ele não faria nem 6km/l…

  4. Renan disse:

    Parabéns, legal a iniciativa de falar de forma imparcial sobre o carro.
    Comprei um J5, vou pegar semana que vem, considerei o custo beneficio, e sem duvidas hoje o J5 é o melhor custo beneficio do mercado.
    Vi um post de que o carro fez 11 Km na cidade, será que faz mesmo?
    Tem a média de consumo na rodovia?

    1. Flávio disse:

      Renan,

      Comprei o J5 em junho/2012, moro em São Paulo e trabalho em Campinas, tenho acompanhado o consumo toda as vezes em que abasteço e posso ti garantir que o meu faz em torno de 12,5 km por litro, não tenho doque reclamar do custo beneficio que o carro proporciona.
      A unica queixa é o marcador de gasolina que não está correta.

      Abrçs

  5. Leandro disse:

    Parabéns pela avaliação. Eu sou proprietário de um JAC J5 e o único problema que tenho com o carro é o som. Como posso resolver a questão do som? Obrigado

  6. DEIVID ESCOSSIA disse:

    MUITO BOM TER LIDO SUA MATÉRIA, SÁBADO AGORA VOU FAZER UM TESTE DRIVE MAS JÁ COM A INTENÇÃO DE FICAR COM UM , É BOM VER OPINIÕES IMPARCIAIS . ABRAÇÃO .

  7. SILVIO disse:

    Parabens pela avaliação. Sou um feliz proprietário de um J5 e estou bastante satisfeito com o carro. Tem um design maravilhoso. O motor de 1.5 deixa um pouco a desejar mas o VVT ajuda muito. Realmente o defeito é a iluminação dos mostradores que quando apagados quase não se encherga nada.; o barulho no conjunto da palanca de cambio que parece estar com folga. No restante o carro é perfeito. Abraços

  8. Gilmar disse:

    Parabens pela materia. Sou cliente da JAC Motors em Campinas, tinha um J3 sedan e ja troquei por um J5. O carro e fantastico.. Sem contar a garantia. Abração

  9. Jorge Marques disse:

    Estou quase comprando um J5, as condições a mim apresentadas foram boas, mas estou em dúvida somente porque estou trcando um Renault Megane 1.6 16V que tem um bom torque mesmo em baixa rotação e foi o único quesito que me deixou em dúvida com relação ao J5, pois moro na grande BH que possue muitas ladeiras, no restante achei muito bom o carro.

  10. jc disse:

    nao acho o carro so rodar na gasolina uma desvantagem pois os carros flex sao muito mais beberroes que os a gasolina do mesmo modelo e alem de quando usar gasolina ficar “grilando o motor” e se usar alcool da problema na bomba e nas valvulas. alem de 99% das pessoas que tem carros flex so colocam gasolina, entao melhor é um carro a gasolina, que evita esses problemas.
    carros flex tem o motor taxado demais pra andar no alcool e quando coloca a nossa gasolixo da problema de “grilar”.
    nao tenho um e nem pretendo comprar, mas o carro é muito bonito e achei o acabamento muito bom.
    quem n quer ter um chines entao compra um gol de 40 mil ou um chevrolet CLASSIC que na china era chamado de “SAIL” foi reprovado no teste de segurança em 2009 e la ele ja tinha airbag e abs e o que sobrou do refugo de lá mandaram pros otários do Brasil comprarem.
    falei

  11. Danilo disse:

    Falou tudo JC,

    O povo do Brasil acha que essas “carroças” que estão acostumados em “guiar” são carros…
    é que na verdade as montadoras que tinham exclusividade de vendas no Brasil, estão com medo de perder clientes e ficam criticando as marcas que vem de fora, bom não seria “medo”, mais sim preconceito, pois sabem que os outros vem completo de série quanto esses lixos como corsa, gol, celta, uno, fiesta, entre outros já estão mais de que ultrapassados. A JAC, está fazendo um grande trabalho, é claro que ” NÃO EXISTE CARRO PERFEITO” até mesmo a Honda e Toyota pecam em algumas coisas. Mais na minha opinião, sorte das outras que a JAC ainda não acertou em alguns detalhes, pois aí sim seria uma explosão de venda. Quanto ao carro é muito bom a JAC está de parabéns.
    VOU DE JAC J5